Publicado por: giselepelisoli | 30/04/2009

Primeira viagem

No dia 25 de Abril fiz minha primeira viagem na India. Destino? Rishikesh. Eu honestamente nunca tinha ouvido falar antes desse lugar, mas tinha um grupo indo e eu resolvi ir junto. Descobri que a cidade eh famosa por dois motivos. Eh um importante local religioso… Tem muitos centros de yoga por lah e gente de todo mundo vai aprender la para ensinar de volta em seus países. E o rio Ganges passa la… E no trecho dessa cidade eh um local interessante para rafting… Adivinhem por qual dos motivos o pessoal foi??? 🙂 Bom, vamos do inicio.. Nosso grupo tinha 7 pessoas, todas meninas. Saímos no sábado de manha, as 6 da manha para a rodoviária de Chandigarh achar um ônibus que fosse para a cidade. Chegamos la e o ônibus que ia direto para la estava lotado e iria sair em 10 minutos. O próximo sairia só depois de 1 hora e meia. Impacientes que somos, pegamos 1 ônibus que ia para outra cidade que era perto, e de la pegamos o ônibus para Rishikeh.

Anastasia, Katherine, Magda e eu a caminho de Rishikesh

Anastasia, Katherine, Magda e eu a caminho de Rishikesh

Foram 7 horas de viagem em um ônibus não muito bom… Ele seria como os nossos antigos ônibus municipais, com o acento de plastico, mas com menos espaço para os joelhos. O trajeto foi meio sofrido, já que a maior parte das estradas era de chão batido, com muitos buracos… Anyway, percalços a parte, chegamos em Rishikesh. Ja tinham nos recomendado pegar um rickshaw ate a segunda ponte, que seria a parte da cidade com mais opcoes de hotéis e pousadas. Ok chegamos e começamos a barganhar com os motoristas. Acho que não falei ainda, mas aqui voce sempre tem que barganhar… só não adianta em restaurantes, mas de resto, eles sempre tentam cobra mais. A nossa primeira oferta foi dividir o nosso grupo em dois rickshaws, 140 rupias cada. Ate parece razoável… menos de 3 dólares o transporte? Mas esperem, isso eh caro por aqui! Fechamos o ‘negocio’ com 1 rickshaw maior, que podia sentar confortavelmente todas nos, por 120 rupias… No hotel, foi o mesmo esquema… Well…That’s India! Depois de nos instalarmos, fomos procurar um restaurante. Ja era três da tarde e todas estávamos morrendo de fome (lembram que nos saímos as 6 da manha?). O restaurante mais perto que tinha entramos, escolhemos e pedimos. Estávamos bem felizes que dizia no cardápio que a refeicao seria servida em no máximo 20 minutos depois do pedido. Ficamos conversando, tirando fotos… e a comida demorando…. 40 minutos depois volta na nossa mesa o garçom que anotou os pedidos, segurando as orelhas (me disseram mais tarde que esse gesto, segurar os lóbulos das orelhas, significa pedir desculpas) e dizendo “Sorry, the cook is loose, no food.” O que??? dai ele resolveu dizer. “the cook is not good, I’m sorry, just go” Vocês conseguem imaginar um restaurante em que o próprio garçom te recomenda ir embora? E o pior, ele esperou 40 minutos para nos dizer isso! Bom, tudo que pudemos pensar era o slogan que o governo indiano tem usado para promover o turismo “Incredible India!” Procuramos outro restaurante… Essa vez achamos um lugar bom, e a melhor parte foi que realmente conseguimos almoçar, as 5:30 da tarde… O restaurante se chama Third Eye, e tinha um ambiente muito agradável, e uma vista maravilhosa para o rio…

Vista do Ganges, da janela do restaurante

Vista do Ganges, da janela do restaurante

Gostei muito de la, mas por ironia do destino eu passei mal logo depois…. Acho que não era problema do restaurante, pois nenhuma das outras meninas ficou mal… Anyway, nesse dia não deu tempo de fazer muito mais coisas… Nos caminhamos um pouco por perto do restaurante. Deixa eu contar uma coisa para vocês: eu nunca vi tantos símbolos Om juntos… Ok, a cidade eh um centro de yoga, mas era praticamente um do lado do outro… E eu nunca vi tantas vacas juntas! Na cidade que eu estou não tem muitas vacas… para falar a verdade só tinha visto uma vez, no dia que cheguei,…. e aqui elas passeiam numa boa… não estranham bem um pouco as pessoas… andam por onde querem…Fora esses dois itens que sao bem característicos da Índia, fiquei com a impressão que essa eh uma cidade basicamente turística… Muita lojinha, muito vendedor ambulante…. E a grande parte das coisas eu não achei muito diferente não… A maior parte dos produtos são quase iguais ao artesanato que encontramos na praça da alfandega ou no brique da redencao… Bom, no dia seguinte acordamos cedo para conseguir fazer o nosso rafting. Fechamos um barco só para nos…

Logo antes de descer o rio

Logo antes de descer o rio

Foi a minha primeira fez fazendo isso, e posso dizer que amei! Achei muito emocionante… O trajeto teve direito inclusive a banho no rio e pular de uma altura de 3 metros direto na agua…. que por sinal eh muito fria… pode ser sagrada o quanto quiser, mas eh congelante! Mas sinto informar que a historia já esta no fim… Depois disso, voltamos para o hotel, pegamos nossas mochilas, almoçamos e voltamos para Chandigarh, exaustas, mas felizes!

Depois do rio...

Depois do rio...

Cansadas, logo antes de ir embora: Anastasia, Kathrene, Leena, Magda, Annika, eu e Justyna

Cansadas, logo antes de ir embora: Anastasia, Kathrene, Leena, Magda, Annika, eu e Justyna

Anúncios

Responses

  1. Oi Gi!!!

    Que legal a aventura!!

    Um bjaoo!
    Enjoy your @XP!

    Bjaooooo

  2. Bah, fazer rafting na Índia!!! Que massa!!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: