Publicado por: giselepelisoli | 05/01/2012

Frutas exóticas ?!?

No final do ano passado eu tive a confirmação que exótico é mesmo só ponto de vista.

Meu pai chegou em casa, muito contente, dizendo que ia me mostras uma coisa que eu não conhecia, uma fruta exótica.

– Como se chama?

– Deixa eu te mostrar primeiro!

Ele tira da sacola e para minha surpresa é:

Litchi!

Eu adorava comer essa fruta na Índia. O meu pai curioso diz:

– O vendedor me disse que eram morangos japoneses!

Vai entender essas pessoas…. a árvore não é nem parecida com o pé de morango. Tinha uma árvore de Litchi perto da minha casa, quando eu morava no setor 37 (foram váaaria, vcs podem conferir no decorrer dos posts), e nós colhíamos e levávamos para casa. Dava o maior trabalho lavar tudo… que as vezes a gente desistia de colher e comprava no mercado… só 30 rúpias o quilo (cerca de um real) Não quero nem pensar o quanto não é aqui hehehehe

Bom, mesmo com outro nome… é bom para matar a saudade!

Anúncios
Publicado por: giselepelisoli | 03/10/2011

Memórias

Eu tenho tantas memórias da Índia que é até difícil começar a contar quando me pedem… Vou começar hoje pelo fim!

No meu último dia na escola, meus queridos colegas me prepararam uma festa de despedida surpresa… e eu chorei do início ao fim! Acho que foi quando caiu a ficha que eu realmente estava indo embora e não ia mais pisar naquele lugar, ver aquelas pessoas, sentir aquele carinho… Apesar das mensagens que penduraram nas paredes:

Goodbye is not the end

Adieu

Prepararam ainda, e dou o crédito para a minha querida amiga do Sri Lanka Madhu Dissayake, um vídeo de despedida, com uma pequena retrospectivas de coisas que eu vivi com eles… reencontrei hoje esse vídeo e me deu a maior saudade…

Memórias… é o que me resta de lá agora. Tento não viver no passado, mas as vezes é tão difícil… Talvez dividir isso com vocês me ajude a encarar de outra forma…

Publicado por: giselepelisoli | 21/03/2011

O Retorno

Depois de quase um ano e meio decidi retomar o blog. O motivo de ele ter iniciado foi a minha estadia na Índia, mas quem me conhece sabe que vai fazer um ano que estou de volta. Sim, eu parei de escrever ainda lá, pois eu tinha medo de voltar para casa. Quando voltei fiquei deprimida sonhando com a Índia, e não queria escrever. Quando eu finalmente me recuperei, parecia que não cabia mais eu falar nada, pois já fazia tanto tempo… Mas hoje eu decidi voltar caros leitores (que eu pretendo reconquistar). Ainda tenho muito a dizer, não somente sobre a Índia, mas sempre sobre sua influência. Não posso e nem quero negar a influência que esse país teve sobre mim, como toda a minha forma de pensar foi afetada com o que eu vivi e aprendi lá.

Eu costumo dizer que se eu precisasse definir em uma palavra o que eu aprendi na Índia, eu escolheria Intensidade. Por vários motivos eu levava, antes de viajar, uma vida amortecida, sempre pensando no futuro e sem focar no presente. Eu não era feliz, mas não era triste também… mas chega um momento que essa sensação te sufoca. Confesso ao mundo o que eu nunca antes tive coragem de dizer: quando eu viajei, eu fugi. Sim, fugi de tudo que eu não sabia, de tudo que eu tinha medo. Foi preciso eu ir para o outro lado do mundo para aprender que é preciso viver, seja para o bem ou para o mal… ou pelo menos era isso que eu pensava até agora. Contradições? Sim, essa sou eu!

Mas eu explico o que me causou o questionamento. Eu tentei levar intensidade como um princípio de vida, dizendo sempre “eu não quero uma vidinha mais ou menos, eu não quero olhar para trás e pensar que eu não vivi a minha vida”. Bom, meus caros, lembrem-se que intensidade é uma questão de extremos: muito bom, e muito ruim também. O muro de proteção não está lá e você também quebra a cara. Preciso confessar que hoje foi feio.

Eu tive os 10 minutos mais longos da minha vida. Tá, isso é um exagero, mas eu sempre quis dizer isso 😛  Mas deveras foram 10 minutos difíceis, caminhando de um café até a minha casa. Foram 10 minutos caminhando com a minha melhor amiga e o meu namorado, em que ninguém disse nada, mas o silêncio gritava. Gritava que eu fiz besteira, e nada do que eu fizer agora pode desfazer o que fiz; gritava que eu magoei pessoas muito importantes e que eu jamais queria magoar; gritava que eu não era bem vinda ali. E como eu cheguei nessa situação? Intensidade. E se eu parar para refletir, isso me causou também uma briga com meu melhor amigo que ainda está na Índia, e outras tantas com o namorado, esse mesmo da caminhada.

Agora caros leitores, eu realmente to precisando de uma opinião. Eu questiono: seria realmente boa a minha tal intensidade?

Publicado por: giselepelisoli | 11/01/2010

Telefone Indestrutível

A maioria das pessoas que eu conheço costuma elogiar os celulares da Nokia pela sua funcionalidade e também por ser duráveis, resistentes…. Bom, aguardem essa história:

Véspera de Natal e lá estou eu recebendo uma ligação para desejar um bom Natal e tal… e a pessoa pede para falar também com um amigo que estava comigo. Claro que pode falar com ele, porque não? Estendo a mão e quando acho que o amigo estava segurando, solto. Não é que ninguém estava segurando e o brinquedinho caiu no chão? Ouch!

Bom, desmontou em umas 5 partes e quebrou o visor – detalhe: é touch screen! Ainda chocada e sem ter muito o que fazer junto os pedacinhos, monto de novo e ligo. Funcionando perfeito, inclusive o touch screen!!! Uma menina que estava junto olha e diz: “É o milagre de Natal” Pois é talvez fosse…

Mas a história não para ai… 2 dias depois, estava eu passeando com o celular no bolso e ele começa a tocar… Aqui é inverno né? Eu tentei pegar e atender sem tirar as minhas luvas. Preciso dizer que voou da minha mão e caiu dentro de uma bacia cheia d’água? E o visor quebrado, lembram? Eu crente que o celular precisava somente de um funeral, retiro ele da água e checo: ainda funcionando!

Eu era uma das pessoas que costumavam dizer que os telefones Nokia eram indestrutíveis, mas mudei a minha opinião: definitivamente e indiscutivelmente, Samsung é a nova marca de telefones indestrutíveis.

Pobre telefone.... mas ainda funciona. Samsung é indestrutível

Publicado por: giselepelisoli | 30/12/2009

Presente de Ano Novo

Hum, parece coisa boa? Bem pelo contrario!

Sabe qual foi a última da AIESEC de Chandigarh? Eles decidiram que o apartamento que a gente está tem o aluguel muito caro, então querem que a gente se mude. Eles avisam isso dia 30 de Dezembro para se mudar no dia… 31 de Dezembro!!! Que lindo! E tudo já arranjado com o proprietário desse apartamento… tem que entregar a chave dia 31… e não temos escolha, só nos avisam… E também só avisam que vão nos levar para uma casa em tal lugar, que eles ainda não tem a chave, e que nem vamos poder ver antes de nos mudar. Ou seja, respeito zero!!!!

Já estou vendo a virada de ano que eu vou ter…

Então, vamos tentar manter o pensamento positivo e recitar o mantra do ano para ver se a sorte muda: Um Ano Dourado 2010!

Publicado por: giselepelisoli | 30/12/2009

Natal com neve parte 2

Bom, já abri o jogo que eu estive em Kasol e Manali certo? As duas estão nas montanhas, então a vista é linda nos dois lugares… a primeira cidade é bem pequena e a segunda já é maiorzinha, mas as duas são famosas por uma coisa… Não sei se quem lê o meu blog sabe disso, eu não sabia antes de vir, mas me juraram que são internacionalmente famosas por serem produtoras e exportadores de … hashish. Dizem que inclusive o que vendem em Amsterdã vem de lá…

Chegando em Kasol, fomos em um restaurante e já sentimos o cheiro característico… A música ambiente: Bob Marley. Luz baixa e uma decoração que parecia própria para o pessoa viajar…

Vista do restaurante... Linda!!!

Em seguida fomos para o hotel e dormimos… só o que podia se fazer, porque nem água tinha! Estava congelada dentro dos canos… Assim em toda a cidade

Dia seguinte seguimos para Manikaran, visitar um templo hindu que é famoso por águas termais… Águas sagradas e quentinhas!!!

O curioso era que o pessoal comprava arroz em um saquinho fechado e cozinhava na água do tempo… Só rindo mesmo! Outra atração desse templo era a estátua de uma vaca que tinha orelhas bem compridas… Dizem que se você sussurrar um pedido no ouvido dela, vai se realizar…

Será que vira realidade?

E seguimos para Manali. Essa cidade eu já visitei uns meses atrás (ainda não escrevi no blog, mas está na minha lista de tarefas!) então não vou falar muito… Vou contar só a parte nova: subimos de carro até o pico da neve:

Vista de Manali

Meu Natal com Neve! 🙂

Obviamente estava muito frio lá  em cima, então não ficamos muito tempo. Mas foi o tempo necessário para eu levar um tombão! Momentos antes da foto acima, eu vi essa pilha de neve, olhei para a menina que estava do meu lado e disse : “Eu também quero foto lá, tira para mim?” entreguei a câmera e fui correndo…. Pra que? Tinha gelo no asfalto e escorreguei e tive aquela queda que merecia ser filmada… fiquei durinha deitada no chão…. Mas nada grave…. Levantei, tirei a foto que eu queria, e em seguida iniciamos a jornada de volta…

Publicado por: giselepelisoli | 30/12/2009

Meu primeiro Natal com Neve

Natal… Eu lembro que no Brasil você se dava conta que o Natal estava chegado em Outubro, com as lojas já começando a ser decoradas e as musiquinhas natalinas começando a fazer suas aparições. A gente tem a impressão que o mundo pára para o Natal certo? Errado! Aqui o pessoal não dá bola!!!

O negócio é que Natal é feriado Cristão e aqui somente 2% da população é dessa religião. Ouvi falar que a maioria deles está em Calcutá (lembram da Madre Teresa) e Goa (que foi colônia portuguesa) e nesses lugares o Natal é um evento grande. Mas aqui… bom, algumas lojas tinham pinheirinho e enfeites para vender, mas não cheguei a ver nenhum lugar decorado….

Para não ser injusta, a minha escola comemorou o Natal… as crianças aprenderam as musiquinhas, teve amigo secreto e as salas de aula foram decoradas:

Uma das salas de aula na escola

Árvore e presentes para o amigo secreto...

Bom, voltando à data: os trainees que não viajaram fizeram janta! Nos juntamos numa casa e cada um levou um prato. Foi bom, mas foi fraquinho… parecia uma janta qualquer, não uma festa de Natal!!! Bom, quase… tinha uma galerinha de vermelho:

Vermelhinhos!

Anyway, no dia seguinte eu e 3 amigos alugamos um carro e fomos para as montanhas!!! Visitamos Kasol e Manali, onde vimos a Neve!!!

Detalhes, próximo post!

Publicado por: giselepelisoli | 22/12/2009

O tempo voa!

A forma que o tempo passa depende muito de como nós encaramos a vida. A nossa noção de tempo pode variar muito… Dizem que quando a gente está aproveitando, a gente não vê o tempo passar. Assim sendo, acho que aproveitei muito a minha estadia aqui…. Claro que tive momentos ruins, estresses fazem parte da vida, mas no geral, tudo foi ótimo. Agora me caiu a ficha: em 3 meses eu volto para casa… e começou a bater aquela ansiedadezinha… Eu gosto da minha vida aqui, dos amigos que eu fiz, do meu trabalho, dos baixinhos que eu ensino na escola… ao mesmo tempo que eu tenho saudade do Brasil, eu não quero ir embora daqui!!! Ao mesmo tempo que eu estou adaptada, parece que eu cheguei ontem… E eu sei que se 9 meses voaram, quem dirá três?

E isso é uma coisa que começou a rondar a cabeça de todo mundo…. Na escola, uma das minhas aluninhas veio falar comigo:

– Quando você vai embora?

– Em abril…

– Não, é muito cedo…. Como vamos ficar sem você?

– Vai vir outra professora, e ela vai ser muito legal.

– Ela pode ser legal, mas você é a melhor!

Não precisa ser coração mole para se emocionar com isso… e ela não foi a única… Varias crianças estão vindo me perguntar, porque eu preciso voltar. Falo do visto e coisas assim, mas todas me pedem para ficar. E eu fico com o coração apertado, porque agora quero duas coisas ao mesmo tempo…. quero voltar e quero ficar!!!

Publicado por: giselepelisoli | 20/12/2009

Mundo Blogs

Queridos leitores

Nossas, soou muito formal 😛 Não é essa a intenção, então, segue o baile! Queria fazer um pouquinho de propaganda aqui… Eu fui convidada por um site apar escrever para eles também…. Então, a partir de agora, que gosta de ler meus textos pode encontrar também no MundoBlogs . Esse é um site que tem correspondentes brasileiros em vários lugares do mundo, e gente de vários estados do Brasil também…. então tem uma variedade cultural bem grande sendo mostrada,,, Vale a pena conferir!

beijos!

Publicado por: giselepelisoli | 20/12/2009

Churrasco na India!!!

Parece impossível, mas aconteceu!!! Hoje foi aniversario de uma menina do México, e esse foi o pedido dela. Um amigo indiano que tem “contatos” conseguiu carne, de gado!!! Gente, ainda não estou acreditando, mas foi quase como no Brasil:

Tivemos carne, salada de maionese, pão com alho, brigadeiro e doce de leite de sobremesa. Agora to bem felizinha!!!

Cena raríssima na Índia, que me deixou muito feliz...

Older Posts »

Categorias